Mais de 300 famílias sofrem com abastecimento irregular de água há sete meses no Sul do Piauí

Cerca de 300 famílias moram na comunidade Zabelê, zona rural de São Raimundo Nonato no Piauí — Foto: Arquivo Pessoal/Maíra Alves

A Agespisa informou que a falta de água acontece nas residências que ficam na região mais elevada da comunidade, onde o abastecimento não consegue ser regular.

Cerca de 300 famílias do assentamento Novo Zabelê, na zona rural de São Raimundo Nonato, Sul do Piauí, estão há sete meses sofrendo com o abastecimento irregular de água. A concessionária de Águas e Esgotos do Piauí S/A (Agespisa) informou que o abastecimento irregular acontece nas residências que ficam na região mais elevada da comunidade.

A moradora Maíra Alves disse que a questão do abastecimento de água piorou após os incêndios no município de São Raimundo Nonato e região. O fogo no município iniciou no dia 7 de setembro e chegou atingir casas, propriedades e até animais.

    “O problema é o mesmo, a falta de água nunca foi resolvido. Vez ou outra a água vem, mas bem fraquinha, dá para encher só algumas vasilhas. Agora com a questão das queimadas que estavam tendo aqui só piorou nossa situação e no fim, ninguém tem água”, contou.

Em entrevista ao G1 no mês de julho, a moradora contou que a maioria das famílias da região tem cisternas, mas todas já haviam secado. Então o abastecimento passou a ser feito por caminhões-pipa e os moradores precisam pagar pela água e pelo transporte.

Agespisa alegou que a comunidade Zabelê fica numa região bastante elevada e que, neste período mais quente do ano, com o aumento de consumo, as residências que ficam nas duas ruas mais altas do povoado têm mais dificuldade com o abastecimento. (Confira a nota na íntegra no fim da matéria)

A morada Maíra Alves explicou que mesmo as 100 famílias que moram na região mais baixa da comunidade sofrem com o abastecimento irregular. A água não fica disponível o dia todo e quando chega às torneiras, o volume e pressão são baixos dificultando o abastecimento de recipientes.

Poço desativado

A região da Serra Branca é o local onde a água no subsolo é encanada e distribuída para o município e seus arredores, segundo a Agespisa. Antes dessa água chegar na cidade, ela passa e abastece a comunidade Zabelê. Em Serra Branca existem três poços, mas apenas dois estão em pleno funcionamento.

O terceiro poço está desativado devido um dano e para seu conserto será preciso uma nova equipagem completa. A Agespisa informou que a empresa que ganhou a licitação para fazer esse serviço não forneceu os equipamentos ainda. O atraso se deve porque a empresa contratada reduziu a produção durante a pandemia da Covid-19.

Assentamento Novo Zabelê, em São Raimundo Nonato — Foto: Prefeitura de São Raimundo Nonato

Enquanto não há previsão para a normalização do funcionamento dos três poços, o abastecimento na comunidade Zabelê segue irregular.

Saúde pública

Maíra Alves disse ainda que a Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade também está sem o abastecimento regular de água. A unidade só consegue desempenhar suas funções porque a prefeitura manda caminhões-pipa abastecerem a caixa d’água do local.

Nesta terça-feira (14), moradores denunciaram que o atendimento na UBS ficou suspenso pela falta de água na unidade. Um profissional de saúde precisou buscar água em casa para continuar o serviço.

    “Um enfermeiro e um motorista do posto foram pegar água na casa do profissional de saúde, que mora aqui na comunidade, para levar até a UBS e continuar com o atendimento. Ou seja, a pouca água que esse enfermeiro juntou durante a madrugada, ele doou para o posto e assim continuou o atendimento”, disse a moradora.

A Agespisa disse ao G1, que o abastecimento irregular vai continuar até que o problema do poço ser resolvido, mas não tem data definida para o serviço.

Nota da Agespisa

Em nota a Agespisa informou que a comunidade Zabelê fica numa região bastante elevada e que, neste período do ano, com o aumento de consumo, as residências que ficam nas duas ruas mais altas do povoado tem mais dificuldade com o abastecimento; mas afirma que tem água no povoado que, inclusive, fica localizado entre o centro de produção da Serra Branca e a cidade de São Raimundo Nonato. Portanto, antes de a água que sai da Serra Branca descer para o centro da cidade, abastece o povoado Zabelê.

*Estagiária sob supervisão de Catarina Costa.

Fonte: Por Lívia Ferreira*, G1 PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *