Ex-prefeito Ronaldo Lages condenado por homicídio culposo é expulso da Polícia Civil do Piauí

Ex-prefeito de Nossa Senhora dos Remédios, no Piauí, Ronaldo César Lages Castelo Branco — Foto: Gilcilene Araújo/g1

Decisão foi publicada no Diário Oficial da União, na última quarta-feira (2).

O ex-prefeito de Nossa Senhora dos Remédios, Ronaldo César Lages Castelo Branco, condenado por homicídio culposo após o acidente que resultou na morte da bioquímica Joysa Ribeiro Barros, foi expulso da Polícia Civil do Piauí, conforme decisão publicada no Diário Oficial da União, na última quarta-feira (2).

Segundo o documento, a perda do cargo na Secretaria de Estado da Segurança Pública é resultado de uma ação civil por improbidade administrativa, protocolada pela Vara Única da Comarca de Porto.

Condenação

Em abril de 2015, Ronaldo César foi condenado a dois anos e seis meses de detenção pelo homicídio culposo de Joysa Ribeiro Barros, de 30 anos. O acidente que resultou na morte da mulher aconteceu no cruzamento da Rua Angélica com a Avenida Jockey, na Zona Leste de Teresina, em maio de 2013.

Na ocasião, foi constatado que o ex-prefeito conduzia um carro em velocidade inadequada e avançou a preferencial, o que provocou a colisão com o veículo em que Joysa estava. Ele teve a pena aumentada por omissão de socorro à vítima.

Acidente que resultou na morte de Joysa Ribeiro Barros aconteceu em maio de 2013, em Teresina — Foto: Gilcilene Araújo/g1

A sentença foi convertida em duas penas restritivas de direito – prestação de serviços à comunidade e limitação de fim de semana.

Além disso, o ex-prefeito teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por três meses. A decisão foi assinada pelo juiz da 6ª Vara Criminal, Raimundo Holland Moura de Queiroz.

No dia 17 de dezembro de 2017, Ronaldo foi preso, com sinais de embriaguez, depois de disparar vários tiros para o alto durante comemoração do aniversário de Nossa Senhora dos Remédios.

Por meio de nota, em um perfil de rede social, o ex-prefeito e policial civil comentou que efetuou os disparos para interromper uma briga que acontecia no evento.

Fonte: Por g1 PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *