Em ato de 7 de setembro, padre Ladislau diz que Bolsonaro incentiva ‘cultura de morte’

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Um dos pontos marcantes das manifestações contra o governo Bolsonaro realizada na manhã desta terça-feira (07), feriado de Independência do Brasil, foi a celebração ecumênica em homenagem aos mortos pela Covid-19 realizada pelo padre Ladislau João da Silva, que destacou a cultura de morte motivada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Nós, que seguimos Jesus de Nazaré, ele que valorizou a vida. Ele quer que nós, discípulos e discípulas dele, também tenhamos a coragem, tenhamos a disposição de defender e promover a vida nesses tempos difíceis, tempos de cultura de morte cada vez mais desabrochando, a cultura de morte sobretudo implementada por esse sistema de política que está aí e sobretudo pelo atual presidente que está motivando esses sinais de morte no meio do povo” aponta o padre Ladislau Silva.

Durante a celebração, os manifestantes que estavam concentrados em baixo da ponte Juscelino Kubitschek se reuniram levantando as cruzes que representavam os mortos pelo novo coronavírus e realizaram orações em um ato simbólico. O padre Ladislau Silva ressaltou ainda que o atual sistema governado por Jair Bolsonaro precisa ser destruído.

“Esse sistema injusto precisa ser destruído, esse sistema que é um gerador de morte. Chega de tanta dor, chega de descaso, chega de injustiça, chega de politicagem, chega de tanta maldade”, reforça o religioso.

O padre Ladislau da Silva também comentou sobre a importância dos atos de 7 de setembro contra o governo federal que estão sendo realizadas em todo o país.

“Já são 14 milhões de desempregados, pessoas que morreram de covid são quase 600 mil, pessoas morrendo de fome nas ruas, o campo também muita gente passando necessidade, a violência está solta, é um verdadeiro suplício do povo. Então o povo reunido hoje de ponta a ponta no Brasil é um sinal forte de que apesar de tantos sinais de morte, de tanta opressão, o povo oprimido está gritando por vida, por justiça, por liberdade e por dignidade nessa sociedade de morte”, finaliza.

Manhã de manifestação

Manifestantes se concentraram na manhã desta terça-feira, feriado de 7 de Setembro, em frente à Assembleia Legislativa em protesto contra medidas do governo Bolsonaro. O ato reuniu diversos grupos e movimentos sociais críticos ao governo Jair Bolsonaro.

Com os dizeres como  “Fora Bolsonaro” e “Chega de genocídio, fome e desemprego”, e com uma cruz representando as mortes das pessoas que não tiveram acesso a vacina contra a Covid-19, os manifestantes seguiram durante a manhã em discurso e caminhada pela Avenida Marechal Castelo Branco.

Fonte: Rebeca Lima redacao@cidadeverde.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *