Trio que matou e decapitou jovem em Brazlândia é preso pela PCDF em área comandada por facção no Piauí

(crédito: PCDF/ reprodução )

Mateus dos Santos Sousa, 19 anos, foi brutalmente assassinado e decapitado em 13 de maio. Pai e filhos foram detidos nesse domingo (25/7). Aos investigadores, os criminosos confessaram que decapitaram a cabeça e jogaram em um córrego no Novo Gama (GO)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesse domingo (25/7), os três acusados de matar e decapitar Mateus dos Santos Sousa. O jovem, de 19 anos, foi brutalmente assassinado em 13 de maio e teve o corpo encontrado em um córrego, na região de Brazlândia, próximo à Ponte Maranata, a 200 metros de Águas Lindas (GO).

Gleidson Monteiro, 41, e os dois filhos, Glaydston Adriano, 21, e Gleidson Monteiro da Silva Júnior, 18, estavam foragidos desde a data do crime, mas foram capturados no município de São Raimundo Nonato, no Piauí, distante mais de 1.000km de distância de Brazlândia. Segundo o delegado à frente do caso, Mozeli da Silva, da 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia), a investigação sigilosa permitiu chegar até os criminosos, que estavam escondidos em uma casa alugada na região.

“A residência onde eles estavam ficando é localizada em uma área extremamente perigosa, comandada por membros do Primeiro Comando da Capital (PCC)”, detalhou o delegado. Os três foram presos e encaminhados à 1ª Delegacia São Raimundo Nonato. Após serem ouvidos, eles serão encaminhados ao Distrito Federal, onde cumprirão pena no Complexo Penitenciário da Papuda, em São Sebastião.

Motivação

Investigações revelaram que o crime foi motivado por vingança. Aos 17 anos, Mateus teria discutido em um bar com Gleidson. Durante a briga, o homem deu um tapa no rosto do jovem, que revidou com disparos de arma de fogo.

Por cerca de dois anos, Gleidson ficou internado em estado grave na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital. Ao receber alta médica, ele reuniu os filhos e decidiu vingar-se. No dia do crime, Mateus estava em um bar na região de Padre Lúcio (GO), quando foi esfaqueado e colocado dentro do porta-malas de um carro pelos criminosos. Pai e filhos levaram a vítima até uma ponte ainda com vida. Lá, o decapitaram, jogaram o corpo no córrego e furtaram o celular.

Lá, elas reconheceram Mateus por uma tatuagem no braço. “Foram expedidos os mandados de prisões dos autores, tendo sido realizadas diversas diligências para localizar os criminosos e a cabeça da vítima, entretanto, todas as diligências foram inexitosas”, detalhou o delegado à frente do caso, Mozeli da Silva.

O corpo de Mateus foi encontrado decapitado no córrego. Aos investigadores, os criminosos confessaram que decapitaram a cabeça da vítima como forma de “troféu” e jogaram o membro em outro córrego no Novo Gama (GO).

Fonte: Darcianne Diogo/Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *