Polícia invade ‘quartel general’ de facção com portões eletrificados e armas enterradas, no litoral do Piauí

Operação desestrutura ‘quartel general’ de facção criminosa com portões eletrificados e armas enterradas, no litoral do Piauí — Foto: Polícia Federal

Os portões da casa tiveram de ser derrubados com um carro, porque o portão e as cercas estavam ligadas à energia elétrica. Nos fundos da casa os policiais encontraram várias armas de fogo e porções de droga enterradas e escondidas sob pedras.

Uma espécie de “quartel general” de uma facção criminosa foi invadido e desestruturado por forças policiais durante a operação Desmonte 2, executada nesta quarta-feira (22) em três cidades do litoral do Piauí. Segundo a Força Tarefa responsável pela operação, o lugar tinha o portão e cercas eletrificadas, além de armas e drogas enterradas.

A Força Tarefa de Segurança Pública Integrada foi formada no início de dezembro para ajudar no policiamento e planejar operações para combater a disputa entre facções criminosas que disputam o controle do litoral do Piauí. Da operação desta quarta participaram agentes das polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil, Penal e equipes táticas especiais da Polícia Militar, como Rone e Bope.

Segundo a coronel Júlia Beatriz Almeida, coordenadora da Força Tarefa os portões da casa tiveram de ser derrubados com um carro, porque o portão e as cercas estavam todas ligadas à energia elétrica.

Nos fundos da casa os policiais encontraram várias armas de fogo e porções de droga enterradas e escondidas sob pedras. Para o delegado Eduardo Ferreira, da Polícia Civil de Parnaíba, o lugar era também um ponto de venda de drogas.

    “Eles estavam preparados realmente para dizer que ali era o quartel general de uma determinada facção. Isso aí vai ser objeto de investigação”, disse o delegado.

Polícia invade ‘quartel general’ de facção com portões eletrificados e armas enterradas, no litoral do Piauí — Foto: Polícia Federal

Ao todo foram presas nove pessoas durante a operação Desmanche 2 nesta quarta-feira (22). O coronel Erisvaldo Viana, comandante da PM de Parnaíba, disse que todos os alvos são pessoas ligadas à facções criminosas.

Operação Desmonte 2

Nove pessoas foram presas no início da manhã desta quarta-feira (22) nas cidades de Parnaíba e Cajueiro da Praia, numa operação policial executada para combater os grupos e facções criminosas que têm atuado no litoral do Piauí.

Força Tarefa realiza operação para combater onda de homicídios no litoral do Piauí — Foto: Polícia Federal

Os policiais fizeram ainda buscas em onze endereços em Parnaíba, Ilha Grande e Cajueiro da Praia. 120 policiais participam da Operação Desmonte 2. São agentes das polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil, Penal e equipes táticas especiais da Polícia Militar, como Rone e Bope.

Onda de homicídios

A cidade de Parnaíba tem assistido a uma onda de homicídios decorrente da disputa entre facções criminosas. De acordo com o secretário estadual de segurança, coronel Rubens Pereira, membros de facções criminosas estariam tentando se estabelecer na região, causando uma disputa por território.

Força Tarefa realiza operação para combater onda de homicídios no litoral do Piauí — Foto: Polícia Federal/ Divulgação

Na cidade de Parnaíba em 2019 foram registrados 21 homicídios e 31 casos em 2020, enquanto que no ano de 2021 foram registrados 81 homicídios, um aumento de cerca de 160% em relação ao ano anterior.

No início de dezembro, foi formada a equipe da Força Integrada de Segurança Pública, comandada pela coronel Júlia Beatriz, para ajudar no policiamento e planejar operações para combater as facções criminosas.

A onda de crimes causou a troca no comando do 2º Batalhão da Polícia Militar em Parnaíba, que desde segunda-feira (13) está sob o comando do tenente-coronel Erisvaldo Viana. Em Luís Correia, o major Wilton, que estava no subcomando do Batalhão Rone em Teresina, assumiu o comando da Ciptur, em Luís Correia, no lugar do major Danilo Palhano.

Fonte: Por g1 PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *