Em escala para o Ceará, Bolsonaro se encontra com Mão Santa em Parnaíba

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desembarcou por volta das 10h50 em Parnaíba e foi recebido pelo prefeito Mão Santa (DEM). O encontro aconteceu no aeroporto da cidade, quando o presidente fez escala para Tianguá (CE). 

Bolsonaro chegou acompanhado dos ministros Onyx Lorenzoni ( ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência), Tarciso Gomes de Freitas (Infraestrutura) e comitiva de assessores e deputado do Ceará. 

Ao desembarcar, o presidente estava sem máscara e cumprimentou apoiadores que estavam no aeroporto.

Mão Santa aproveitou e apresentou reivindicações ao presidente como recursos para reabertura do hospital de campanha de Parnaíba e verba para obras de drenagens, já que a cidade sofre com os alagamentos durante o período de chuvas. 

A secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania de Parnaíba, Adalgisa Moraes Souza, informou ao portal Cidadeverde.com que no encontro o prefeito Mão Santa solicitou recursos para a drenagem do bairro Piauí, para as construções de duas pontes, uma no Tabuleiro e outra no rio Igaraçu.

“Foi pedido também recursos para o hospital de campanha de Parnaíba e pavimentação asfáltica. O encontro foi ótimo, o presidente bem receptivo, pediu para abrir o protão e falar com o povo”, disse Adalgisa.

O presidente pegou um helicóptero e seguiu para Tianguá. 

Agenda no Ceará

Em Tianguá, serão assinadas as autorizações para a retomada das obras na Travessia Urbana do município, localizada na BR-222. Serão autorizados o início das obras dos novos traçados da rodovia Variantes na cidade de Umirim e no distrito de Frios, além da obra para a conclusão do viaduto que dá acesso à cidade de Horizonte, na BR-116.

Além da assinatura das ordens de serviço, a agenda da comitiva presidencial prevê visitas técnicas às obras de duplicação do Anel Viário de Fortaleza e do trecho da BR-222, que liga o município de Caucaia ao Porto de Pecém. 

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que não vai encontrar com o presidente Jair Bolsonaro por causa do risco de aglomeração em meio à crise sanitária com aumento de casos de Covid-19 no estado.

Fonte: Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *