Com gol de Hulk, Atlético-MG vence o Fluminense de novo e está na semifinal da Copa do Brasil

Ele esmaga! Hulk chegou a 20 gols pelo Galo (Foto: Divulgação/Mineirão)

Com pênalti marcado pelo VAR, Galo define vitória por 1 a 0 e aguarda Fortaleza ou São Paulo

Golpe fatal

O Atlético-MG está na semifinal da Copa do Brasil. Após fazer 2 a 1 no Nilton Santos, o time de Cuca venceu o Fluminense de novo na noite desta quarta-feira, desta vez por 1 a 0 no Mineirão, e carimbou a classificação com um gol de pênalti de Hulk. O Tricolor, que precisava de dois gols e fez um grande primeiro tempo onde parou em Everson, sucumbiu e perdeu as forças após sair atrás do placar. Com a boa vantagem, o Galo cozinhou o jogo até os minutos finais e agora espera pelo vencedor de Fortaleza x São Paulo.

Agenda

A semifinal da Copa do Brasil será só na semana do dia 20 de outubro. No Brasileirão, o líder Atlético-MG volta a campo neste sábado, às 19h (de Brasília), quando recebe o Sport no Mineirão. Já o Fluminense, que está colado no G-6, joga só na segunda-feira, quando visita o Cuiabá, às 20h (de Brasília), na Arena Pantanal.

“Esmaga y esmaga”

Autor do gol do jogo no Mineirão, Hulk já tinha marcado também o da vitória no Nilton Santos e chegou a 31 participações diretas nos 85 gols do Atlético-MG na temporada. São 20 bolas na redes e 11 assistências em 45 jogos com a camisa do Galo, sendo 39 de titular. Que fase, artilheiro!

VAR decisivo

Assim como no jogo de ida, o VAR foi decisivo na marcação de um pênalti. Se na primeira partida foi favorável ao Fluminense, desta vez foi para o Atlético-MG. O lance aconeceu aos nove minutos do segundo tempo, quando Mariano cruzou, Danilo Barcelos pulou para bloquear com o braço dobrado, mas aberto. Ele tentou recolher, mas a bola pegou em seu cotovelo e saiu. O árbitro e o bandeira deram o escanteio, mas a arbitragem de vídeo flagrou a posição irregular do braço.

Cabeça erguida

Os jogadores do Fluminense deixaram o campo chateados, mas não abalados pela atuação na eliminação. O time fez um jogo de igual para igual, sendo até superior no primeiro tempo, e na chance mais clara que teve Fred parou na grande defesa de Everson. Após a queda nas quartas de final da Libertadores e da Copa do Brasil, o Tricolor agora tem só o Brasileirão pela frente e tenta voltar à Libertadores em 2022.

Bolada!

Classificado, o Atlético-MG embolsa R$ 7,3 milhões de premi

Premiação da semifinal vai para o Galo (Foto: GloboEsporte.com)

1º tempo

Os primeiros 45 minutos foram bem equilibrados. O Atlético-MG teve mais a bola (54%), mas o Fluminense, mais finalizações (5 a 4) e a chance mais clara de gol, em cabeçada de Fred que obrigou Everson a fazer uma defesaça aos 28 minutos. Luiz Henrique também desperdiçou grande oportunidade dois minutos depois, após saída errada do goleiro atleticano. Com Hulk bem marcado, o Galo chegou só uma vez com mais perigo: quando Zaracho apareceu livre na lateral da área e chutou cruzado aos 42. Por pouco Nacho Fernández não alcançou na segunda trave.

Hulk esteve bem marcado no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Mineirão)

2º tempo

O Atlético-MG acordou para o jogo no segundo tempo, após a entrada de Diego Costa no lugar de Vargas. Foi uma blitz nos primeiros 10 minutos: aos dois, o centroavante recebe na área, leva ao fundo e bate cruzado, mas Zaracho furou; aos quatro, Nacho Fernández chuta para defesa de Marcos Felipe; e aos sete acontece o pênalti de Danilo Barcelos, confirmado pelo VAR aos nove e convertido por Hulk aos 10. O gol matou o jogo. Dali em diante, o Fluminense tentou se arriscar mais, mas só assustou em chute de Caio Paulista para fora, aos 17. Já o Galo, com mais espaços, perdeu boas chances de ampliar: com Igor Rabello, que acertou a trave aos 23; com Diego Costa, que errou o alvo aos 36; e com Arana, que parou no goleiro tricolor aos 45.

Gol do Galo aos 10 minutos matou o jogo (Foto: Divulgação/Mineirão)

Fonte: ge

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *